Homeopatia e a Consulta

A Homeopatia trata o individuo como um todo e não cada uma de suas queixas. Entenda como funciona a consulta médica na homeopatia.

Diferente da consulta alopata, tradicional, na homeopatia o médico busca sintomas aparentes, comuns às doenças, como um peito chiando ou uma garganta inflamada, mas também sintomas peculiares de cada paciente, fatos que o torna individual, como sentimentos e atitudes. Por isso se diz que a homeopatia trata o individuo e não suas doenças.

O que o médico vai perguntar?

Muito mais que saber o que o paciente tem (consequência) na consulta homeopática os médicos se interessam pelos sintomas mentais, sentimentos e ações (causa) de seu paciente. Portanto é comum na consulta homeopática o médico perguntar sobre o comportamente em família ou socialmente, suas ansiedades, angústias, medos, tristezas e alegrias, sensações diferentes, etc. Também é comum perguntas sobre sono, sonhos, sobre a alimentação do paciente, como ele gosta dos alimentos e dos temperos. Perguntará também como reage às condições e mudanças climáticas, a nível do mar, frio, calor, umidade, etc. Tudo é indício para chegar a um diagnostico.

Muitas vezes são solicitados exames laboratoriais, mas eles serão mais para acompanhar a evolução do quadro, do que para fazer o prognóstico da doença e indicar medicamentos.

Todas as perguntas que o médico homeopata fizer tem uma razão de ser, mesmo que pareçam absurdas. Todas as respostas são absolutamente necessárias, ainda que pareçam não ter relação alguma com a enfermidade. É fundamental que o paciente seja absolutamente sincero com seu médico, desta forma estará se ajudando e ajudando o médico a curá-lo.

69517_232469866925159_2130529112_n

Retorno e acompanhamento do paciente

A avaliação na homeopatia é sempre global. Então as consultas periódicas fazem parte do tratamento. Em cada visita ao médico, o paciente será questionado sobre novos sintomas, reaparecimento de sintomas antigos e modificação de sintomas atuais. Só através destes dados que o médico poderá determinar se deverá manter ou se será necessário alterar o medicamento ou sua potência.

2014-03-19T17:18:21-03:00 19/03/2014|HOMEOPATIA|0 Comentários

Deixar Um Comentário