Existem especialidades na homeopatia?

O surgimento das especialidades dentro da medicina deve-se ao fato de que a quantidade de informações específicas de uma determinada área passou a ser tão grande que um indivíduo somente não poderia abarcá-las integralmente. Assim, subdividiu-se o ser humano em várias partes e órgãos para que se pudesse dominar melhor seu conhecimento. Apesar de representar um grande avanço através da pesquisa da fisiopatologia (estudo dos mecanismos fisico-químicos e genéticos das doenças) e de novas e apuradas técnicas de realizar diagnósticos (ultra som, tomografia computadorizada, raio X, etc.), esqueceu-se de que o ser humano é um todo indissociável. A homeopatia, entendendo esta indissociabilidade e utilizando-a para medicar o paciente, não prescinde da opinião dos especialistas (ginecologistas, urologistas, cardiologistas, oftalmologistas, etc.) para a elucidação do diagnóstico clínico. Contudo, sempre leva em conta o paciente como um todo. Assim, uma paciente que venha a apresentar uma leucorréia (corrimento vaginal) deve ser tratada na sua integridade, e não medicada especificamente para o corrimento. Tal fato se repete com as conjuntivites, pneumonias, piodermites, etc.