Ser Mulher – Ciclo menstrual no pós-parto

Após a mulher dar à luz, seu corpo passa por um processo para “retornar” ao que era antes de engravidar. Nesse processo o útero diminui, entre outras coisas. O Blog Homeopatia e Saúde, uma publicação da Clínica Similia – Homeopatia de qualidade em São Paulo – Região da Av. Paulista, vinculada ao Dr. Ariovaldo Ribeiro Filho e a Dra. Ana Lucia Dias Paulo, na série “Ser Mulher”, tenta explicar de forma simples, o que acontece no corpo da mulher nessa etapa.

A gravidez é um momento lindo, mas muito difícil para a mulher. As mudanças no corpo da mulher, nos hormônios, tudo é muito incomodo para ela. Verdade seja dita, mas ficar gravida não são apenas flores. Muitas mulheres já assumem abertamente que odiaram essa sensação das mudanças do corpo. E após o parto, as mudanças não cessam. Na verdade, essa etapa é marcada por duas características totalmente interligadas: uma é o retorno do útero e ovário à condição inicial, de antes da gravidez, e a segunda é sobre à lactação. Vamos entender o que ocorre no corpo da mulher que acabou de ter neném, para ele voltar às condições “normais” de antes da gravidez.

gravidez-resultados-testesEsse período que popularmente é conhecido como quarentena, pois dura em torno de 40 dias ocorre o chamado “puerpério”. Se você nunca ouviu falar nesse nome, não tem problema, você provavelmente sabe o que é, só não está ligando o nome à pessoa. O puerpério é o sangramento via vaginal que ocorre na mulher logo após ela parir. E apenas para esclarecer, não é a mesma coisa que menstruar. É importante ressaltar que nesse período o sexo não é recomendado, pois o organismo da mulher está se refazendo, e além de causar dor para ela, as chances de uma gravidez nesse período são muito grandes.

Esse sangramento, ou seja, o puerpério tem fluxo intenso inicialmente, e coloração avermelhada. À medida que o útero se contrai e vai voltando ao tamanho normal, o fluxo diminui e a cor muda: se torna rosa, passando por marrom até ficar amarelado. Se o parto foi normal, o fluxo pode ser mais intenso, já que a retirada da placenta estimula a expulsão dos tecidos restantes, promovendo a regeneração uterina. Porém, após o fim do puerpério é natural ficar sem ovular e, portanto, sem menstruar também durante alguns meses.

Esse processo de bloqueio da ovulação ocorre no organismo por conta de hormônios produzidos durante lactação. A menstruação, em geral, volta ao normal, quando o bebê não mamar tanto, pois esses hormônios do aleitamento diminuem, e o corpo passa a ovular e, consequentemente, a menstruar.

Mas é importante ressaltar que na medicina nada é exato como na matemática. Algumas mulheres podem começar a ovular, mesmo enquanto amamentem, ou até mesmo enquanto ainda estão no puerpério, correndo o risco de engravidar nesse período.

imagesSe não há desejo de engravidar novamente, nesse período o mais eficaz é utilizar um método contraceptivo. O ideal, sem dúvida, é o uso de preservativo, já que o anticoncepcional, nesse caso, não é indicado, por conta da lactação e amamentação.

É importante também ficar atenta a qualquer alteração do sangramento. Se ele estiver muito intenso, com coágulos grandes, cheiro ruim ou se a mulher apresentar ter febre e calafrios é sinal de que alguma coisa está errada, e deve-se procurar o médico imediatamente.

Consulte um médico de sua confiança e leia as dicas do Blog Homeopatia e Saúde, uma publicação da Clínica Similia – Homeopatia de qualidade em São Paulo – Região da Av. Paulista, vinculada ao Dr. Ariovaldo Ribeiro Filho e a Dra. Ana Lucia Dias Paulo.

 

2016-10-10T08:00:09-03:00 10/10/2016|DICAS, MULHER, SAÚDE|1 Comentário

Um Comentário

  1. […] <<Entenda também o ciclo menstrual no pós parto.>> […]

Deixar Um Comentário