Ser Mulher – O que é Endometriose?

O principal fator que leva a mulher a infertilidade, a endometriose afeta entre 7 a 10 milhões de mulheres, somente no Brasil. Entenda nesse texto do Blog Homeopatia e Saúde, o que é, quais as causas e tratamentos da Endometriose.

O que é endometriose?

Silenciosa na maior parte das vezes, a endometriose atinge mulheres desde a primeira menstruação até a última e o diagnóstico definitivo acontece por volta dos 30 anos de idade. No Brasil, são entre 7 e 10 milhões de mulheres sofrendo com a doença e dessas, 30 % correm o risco de ficarem estéreis devido ao desconhecimento tardio e o tratamento errado da doença.

endometriose - similiaPara entender melhor: o endométrio é o tecido que recobre o interior do útero e a doença se caracteriza quando esse tecido cresce fora da cavidade uterina, atingindo órgãos como intestinos, trompas, bexiga, ovários, vagina e reto e causando severas inflamações.

Além de causar dores intensas, desconforto pela hemorragia menstrual, a doença atinge também o lado emocional da paciente, uma vez que sua qualidade de vida se torna muito comprometida, impedindo ou prejudicando sua vida social e atividades normais.

Principais sintomas:

  • Menstruação intensa com fortes cólicas
  • Dor pré-menstrual
  • Dor e desconforto durante a relação sexual
  • Dor na região da pélvis
  • Cansaço extremo
  • Dor ao defecar
  • Dor ao urinar
  • Gases
  • Inchaço abdominal
  • Presença de sangue na urina e fezes
  • Dificuldade para engravidar
  • Alteração intestinal e urinária, durante o período menstrual

Qual a causa da endometriose?

Não há uma pesquisa conclusiva sobre a causa, o que se sabe de fato é que a doença acomete mais as mulheres com histórico familiar de endometriose, como filhas e irmãs de pacientes com o diagnóstico, onde um baixo nível de progesterona que causa um descontrole hormonal pode ser um dos fatores do surgimento da doença.

Outra provável causa é a menstruação retrógada, quando uma parte do sangue menstrual flui através da trompa. No entanto, é importante frisar que muitas mulheres com endometriose não acusam sintoma algum dos citados, e só descobrem a doença quando não conseguem engravidar. Especialistas sugerem que a vida moderna, onde a mulher demora mais a engravidar porque privilegia a profissão, tem menos filhos e, portanto, menstruam por mais tempo, também pode ser considerado um fator para o surgimento da doença.

Para confirmar o diagnóstico, é necessário realizar uma videolaparoscopia, ultrassonografia ou ressonância magnética. Pode ser importante também a realização de uma biópsia, a fim de identificar o grau da lesão nos órgãos atingidos, mas apenas se a situação parecer mais grave.

Porque a endometriose pode causar infertilidade em mulheres saudáveis?

Durante a ovulação na mulher saudável a trompa abraça o ovário, provocando a fertilização normal. Com a presença da endometriose, a trompa está grudada pelo tecido impedindo a fertilização.

Como é feito o tratamento?

É primordial um tratamento correto, que pode ser simples, a base de contraceptivos hormonais, antiinflamatórios, analgésicos e hormônios ou, se a gravidade da doença exigir, intervenção cirúrgica de pequeno porte e de rápida recuperação. O tratamento varia conforme a área que foi afetada, o grau de intensidade dos sintomas e da inflamação, a tolerância da paciente quanto aos sintomas exibidos (como dor, desconforto, ansiedade, depressão), a idade, o estilo de vida, etc..

Aliados aos medicamentos, os exercícios físicos específicos, como os aeróbicos e uma alimentação mais saudável são extremamente importantes para uma resposta positiva mais rápida. Uma dieta balanceada para diminuir o peso é indicada, já que a gordura corporal em pacientes acima do peso demonstra aumentar a gravidade da doença.

Após o tratamento, as chances de a mulher engravidar se tornam bem maiores, o que também favorece na cura da própria doença. Mulheres que já não estão mais em idade fértil que já entraram na menopausa também podem ter endometriose, uma vez que a falta de estrogênio pode agir no desenvolvimento da doença.

Portanto, fique sempre atenta aos sintomas e mesmo que não tenha percebido a presença deles, estar em dia com seus exames clínicos e com suas consultas médicas é a melhor forma de se prevenir ou tratar-se com segurança e tranqüilidade.

2016-02-01T08:00:50-02:00 01/02/2016|BEM-ESTAR, SAÚDE|0 Comentários

Deixar Um Comentário